O mundo não deve nada a você: pare de pensar que é o centro do universo


Sofrer na vida é uma das causas que levam algumas pessoas a pensarem que o mundo e a vida estão sendo injustos, que são merecedoras de toda a benevolência do universo. Bom, a grande verdade é que todos tem problemas. Reclamar e exigir do mundo, da vida, dos deuses… não irá resolver nada. Pelo contrário, irá criar uma mentalidade vitimista.

Uma consequência prática é o endividamento no cartão de crédito. Instigados pela propaganda, muitos se tornam consumidores vorazes e irracionais simplesmente por acreditarem que são merecedores de tudo o que há de melhor, sem pensar nas consequências das aquisições.

A verdade é que somos responsáveis pelas nossas escolhas, não somos mais especiais que os outros e precisamos trabalhar para conseguir o que desejamos. Alimentar o sentimento de que o mundo nos deve algo impede de desenvolvermos habilidades e competências para atingir nossos objetivos, fazemos exigências irreais de amor e acolhida e nos tornamos menos empático, porque estamos muito focados em nós mesmos. Com isso, sentimentos de amargura podem surgir alimentando o ciclo vicioso.

É preciso desenvolver a consciência desses sentimentos de que o mundo nos deve algo.

Para isso, tenha sempre em mente:

  1. A vida não tem que ser justa: nada garante que a justiça é para todos, ou que todos terão oportunidades iguais.
  2. Seus problemas não são únicos: todos experimentam tristeza, problemas, dificuldades, tragédias.
  3. Você pode escolher como reagir a decepções: mesmo que não possa mudar a situação, os sentimentos que surgem pertencem a você da mesma forma que a forma com irá lidar com eles.
  4. Você não é mais merecedor do que os outros: ninguém é igual e por isso mesmo ninguém é mais ou menos merecedor. Acostume-se com isso.

Para superar esse sentimento de dívida, é recomendado desenvolver a atitude de devolução: dar ao outro sem pensar em si. Ao invés de se concentrar em si, focar as energias naquilo que pode ofertar aos outros sem esperar algo em troca.

“Insistir que tem direito a mais do que a vida tem a lhe oferecer provavelmente não vai ajudar você, só vai fazê-lo gastar tempo e energia para terminar decepcionado”.

O que pode ajudar:

  1. Desenvolver um nível saudável de autoestima.
  2. Reconhecer as áreas de sua vida nas quais você acredita ser superior.
  3. Concentrar-se no que tem a oferecer, e não no que deseja ter.
  4. Ajudar as pessoas que precisam.
  5. Comportar-se como jogador de equipe.
  6. Pensar no sentimento dos outros.

Para saber mais, adquira o livro, clicando aqui.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *